3 coisas que as pessoas de sucesso sabem (que 99% das outras pessoas NÃO sabem)

O mundo parece até meio injusto às vezes, não é mesmo? Uns com tanto, e outros com tão pouco.

Mas olhe só que curioso:

O dia tem 24 horas.

Pra todo mundo.

O ano tem 365 dias.

Pra todo mundo.

Algumas pessoas nascem com mais dinheiro, outras com menos. Algumas nascem mais bonitas e atraentes, outras menos.

Mas a realidade aí fora já provou que isso não importa tanto. Pois a quantidade de caras super ricos e bem sucedidos que sai do zero é bem grande…

… e de caras normais que conquistam relacionamentos incríveis também.

Então, por que será que alguns homens conseguem o que querem, enquanto outros passam a vida inteira só tentando?

Você certamente admira alguém por algum motivo, certo? Pode ser um escritor famoso, um empreendedor de renome ou mesmo alguém próximo que conquistou seus objetivos e hoje colhe os frutos de tanto empenho.

Histórias de sucesso são mesmo inspiradoras.

Mas você já parou para pensar o que essas pessoas que se dão bem fazem, que as outras não fazem?

Certamente, muito.

Só que tem 3 coisas que diferenciam elas de todo resto – e as tornam VERDADEIRAMENTE bem sucedidas.

São as seguintes:

#1. SABEM O QUE É SUCESSO PARA SI

 O sucesso é algo pessoal e intransferível.

Tá aí um dos grandes motivos pelos quais as pessoas fracassam: por que tentam alcançar um sucesso que não é delas.

Muitos associam sucesso a dinheiro e status. Se alguém é financeiramente estável, então é bem sucedido. Se tem um cargo alto na empresa, então tá super bem na parada.

Close erradíssimo, gato! A definição de sucesso está longe de ser assim tão limitada.

Depende.

Tem gente que dirá que sucesso é morar no meio do mato, sem barulho de carro e sem sinal de wifi. Já outros jamais projetariam isso como um sonho, porque precisam de luxo e mordomia para se sentirem bem sucedidos.

Tem quem precise do reconhecimento que só uma atualização no Linkedin e na assinatura de email pode trazer. Assim como tem quem considera exitoso mesmo ter tempo para a família, ter saúde e muitos amigos…

E tem também quem largaria tudo isso e botaria uma mochila nas costas para encontrar o tal do sucesso bem longe de casa.

E tá tudo bem. Cada um, cada um.

Conheço muitos homens e mulheres, por exemplo, que são pais e mães, que amam muito seus filhos, mas não têm a família como prioridade número 1 na vida. Que precisam, mais que nada, do reconhecimento profissional para serem felizes (por mais que sintam até um pouco de remorso em admitir isso).

E tá tudo bem. Cada um, cada um

Para mim, por exemplo, sucesso tem a ver com liberdade. Liberdade para dedicar o meu tempo àquilo que eu mais valorizo na vida: viajar, cuidar da saúde e poder estar com a família e os amigos.

Mas esse é o meu sucesso. Outros podem pensar parecido, mas ninguém terá uma visão completamente igual à minha.

De novo: ele é pessoal e intransferível.

Por isso, eu te pergunto: o que é sucesso para você?

O que de verdade importa na sua vida, desconsiderando o julgamento de terceiros e tudo aquilo que a sociedade diz que é importante?

Que coisa é essa?

É ser um grande executivo? É ter o próprio negócio e poder decidir quando e de onde trabalhar? É ter uma família enorme? É viver no campo? É ter um parceiro para a vida toda?

O que te faz feliz?

Pessoas bem sucedidas têm essa resposta bem clara. Elas sabem o que é sucesso para elas, independente do que os outros digam. Independente da pressão externa. Independente do senso comum.

#2. SABEM O QUE QUEREM NA VIDA

 Qual é o seu propósito de vida?

Pessoas de sucesso têm objetivos claros: elas sabem exatamente o que querem fazer e aonde querem chegar.

Resultado?

Se esses objetivos estão alinhados com a própria definição de sucesso (muito importante), cedo ou tarde, com alguns erros e acertos, elas vão chegar lá.

A grande verdade é que a maioria das pessoas não tem nenhuma pista sobre o propósito de vida. Vivemos a maior parte do tempo no piloto automático. Mesmo depois de terminar a faculdade. Mesmo depois de conseguir um emprego. Mesmo depois de começar a ganhar dinheiro.

E não me refiro apenas à vida profissional. No campo pessoal, ter um propósito claro é ainda mais importante para dar aquela coerência tão necessária nas escolhas que somos obrigados a fazer todos os dias.

Daí eu te pergunto:

O que você faria se você soubesse que fosse morrer aos 40 anos?

O que você faria se soubesse que absolutamente ninguém iria te julgar ou criticar?

Se hoje fosse o seu último dia de vida, você estaria fazendo exatamente o que está fazendo?

Descobrir a própria missão neste mundo é a revelação que permite que tudo faça sentido. E mais: saber a resposta dessas perguntas é de extrema importância para aumentarmos a nossa autoestima.

Isso porque quem vive uma vida ditada pelo “sistema” e não tem uma opinião própria do que é certo ou errado para si mesmo, não tem condições de se apreciar.

Por outro lado, quando sabemos qual é a nossa verdadeira missão, já não nos importamos com o que as pessoas acham da gente. Temos a nossa própria voz e a nossa própria maneira de encarar a vida.

E, ao contrário do que muitos pensam, um propósito não precisa ser algo grandioso. Ele não precisa ter como objetivo acabar com a fome na África e mudar o mundo.

Ou melhor, basta que ele mude o seu mundo.

É fato que as nossas vidas irão mudar. A questão é, em qual direção isso vai acontecer?

Leia também:
[5 formas pouco convencionais para encontrar o seu propósito de vida]

#3. SABEM PRA QUE QUEREM ISSO

Tão importante como que saber o que você quer fazer, é saber para que quer fazer.

Por que você abriria mão de um prazer diário para um prazer futuro? Por que você botaria esforço para alcançar o seu objetivo? Pra quê?

Isso me faz lembrar da minha falecida e amada vó, que era uma guerreira. Tinha a saúde toda cagada, coitada: diabetes, pressão alta, insuficiência real, histórico de câncer, dois infartos e por aí vai. A gente até brincava que nenhum órgão dela prestava.

Mas ela não desistia de viver. Ia se arrastando para cada sessão de hemodiálise.

Mas ia.

O caso é que ela tinha um “para quê” muito claro: queria viver pra ver a família crescer. Queria conhecer os futuros bisnetos.

Até, se alguém avaliar pelo ponto de vista comum de sucesso, poderá dizer que minha vó não foi bem sucedida: não era rica, não era famosa, vivia de aluguel, sustentada pelos filhos e morreu deixando nada mais que alguns móveis velhos de herança.

Só que, na verdade, ela foi uma das pessoas mais de sucesso que eu conheço. Para ela, sucesso era ter a mesa cheia. Era ter a família unida e sempre por perto.

E isso ela fez como ninguém.

Pode não ter deixado bens materiais, nem grandes projetos, nem um nome reconhecido na cidade…

Mas deixou vivo entre a gente o que para ela mais importava: o amor à família.

Então, fica a reflexão:

Para que você quer fazer o que quer fazer?

O que você quer deixar para o mundo? Qual será o seu legado?

Pessoas bem sucedidas conhecem bem essas respostas. E sabe o que é mais incrível?

Só com isso, elas já têm a motivação suficiente para seguir em frente, não importa qual seja o obstáculo que encontrem pelo caminho.

Lembre-se: sucesso sem felicidade, não é sucesso. É fracasso.